Angela Natel On sexta-feira, 26 de maio de 2017 At 07:51

O problema é que isto é uma outra tristeza: Ter que doer na gente pra sentir.
Vantagem é perceber com dores já vividas, o que já foi experienciado, outro caminho a tomar, para não repetir, aquilo que gera dores e muitas tristezas. Mas o ser humano, ah, nós, seres humanos... a gente tem dificuldade.
O despertar de nossa consciência se dá num processo lento e é preciso exercitar, todos os dias, para que ela não se atrofie.
Olhando em volta, nos nossos dias, os maiores males causados pelos humanos à sua própria espécie, são emulados por muitos sentimentos comuns à qualquer um de nós, mas atormentadores em muitos de nós que se deixam levar por eles e não praticam o exercício da consciência, sem o qual eles facilmente nos vencem: ambições, poder, egoísmo, ódio, vaidade, inveja, racismo...
É preciso lutar contra essas coisas naturais de nós, em nós, o tempo todo. É isso que significa, segundo Paulo, o apóstolo, "matar a carne". Não se faz isso com a "carne do próximo" - como muitos querem. É o exercício interior, pessoal, cada um na sua - cada um enfrentando seus próprios demônios, matando o egoísmo em você, o preconceito... e com isso, gerando "metanóia", nova consciência...
Os maiores males dos nossos dias são causados por muitos sentimentos comuns à qualquer um de nós, mas a desculpa, na maioria das vezes, sempre tem sido a mesma. Desde os primórdios: a gente culpa a divindade ou diz que é em nome dela que agimos, cumprindo a sua vontade...
A história relata. Deveríamos aprender com ela.
Um dos primeiros relatos sobre isso é de Adão: Fez uma burrada se enveredando pelo caminho da ambição e atribuiu a culpa à sua mulher, Eva e a Deus, com estas palavras: "A mulher que me deste por companheira, ela me deu da árvore, e comi." (Gn 3:12). A "mulher" que "me deste". Em outras palavras: Olha só, Deus, a culpa é de vocês! Ela me incentivou. E o Senhor que me deu essa mulher aí, ó!
Nos nossos dias, basta ler os jornais, perceberemos a mesma desculpa para muita coisa feia. Quando o cara se explode num estádio cheio de crianças em Manchester, outro cara assume a autoria dizendo que estão cumprindo a vontade de Deus. Quando o cara recruta crianças no Sudão do Sul e sob tortura, as obriga a lutar em sua milícia, chamada de "Exército de Resistência do Senhor", ele diz que está cumprindo a vontade de Deus. Quando o cara quebra uma lâmpada no rosto de um rapaz que ele percebeu afeminado, diz que fez em nome de Deus. Quando se organiza um esquema político horroroso e cheio de tramóias e corrupções, diz-se que o enriquecimento ilícito é chamado de prosperidade e se dá por cumprir a vontade de Deus. "A vontade de Deus" virou a bandeira da loucura em quase tudo!
Eu, que vi criancinhas todas espetadas com pregos e pernas queimadas, semimortas, ao serem acusadas de bruxas, por líderes religiosos que dizem "cumprir a vontade de Deus", tive que ter uma conversa séria com a minha consciência. Porque o "deus dessas vontades" todas parece-me muito distante do que eu percebo nas leituras do Evangelho, a não ser que eu seja o louco desta história. Então parem de ler aqui e me internem, por favor!
Aos teólogos dos nossos dias e todo aquele que se deixa tocar pela Verdade, urge o posicionamento contra o fundamentalismo religioso que mata, separa, divide, machuca, tortura, sequestra, engana, distorce e mancha a história.
Frank Schaeffer, filho do conhecido filósofo cristão Francis Schaeffer e que se mostra diferente do pai no que tange ao conservadorismo político pelo qual se embrenhou o pai no fim da vida, disse: Em uma era de Trump/Pence/Putin/ISIS, é tempo de dizer uma pesada verdade: Todas as religiões fundamentalistas são inimigas da paz (http://frankschaefferblog.com/2017/05/trump-pence-putin-isis-terror-era-time-tell-hard-truth-fundamentalist-religion-enemy-peace-period/)
E não basta o textão no Facebook ou o artigo na revista legal ou Blog bacana. É preciso mais! É preciso ações de "conscientização". A pauta deve ser o Amor. Aliás, nunca deveria ter sido qualquer outra!
Gito Wendel

Fonte: https://www.facebook.com/gitowendel/photos/a.870515746342152.1073741829.869920206401706/1447802385280149/?type=3&theater

0 comentários:

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.