Angela Natel On sexta-feira, 3 de março de 2017 At 04:29

Diz C.S. Lewis que o "Coisa Ruim" nunca manda um pecado só. Ele sempre envia dois, que correspondem a extremos opostos para os quais ele quer remeter os cristãos, privando-os assim da simetria de caráter, ideias e sentimentos.
Qual o extremo oposto do mal que você e eu julgamos combater? Será que você e eu não nos deixamos enredar por ele?
Que medidas profiláticas, portanto, poderiam ser tomadas para evitarmos essa cooptação maligna e sutil? Sugiro, entre muitas, pelo menos cinco:
1. Procure conhecer bem o ponto de vista daqueles de quem você diverge. Antes de falar, responda: o que li sobre essa corrente de pensamento da qual divirjo?
2. Tenha contato com gente diferente daquelas que fazem parte do seu grupo de amizade. É pouco provável que você e seus amigos representem hoje o estágio intelectual mais avançado do cristianismo.
3. Pense na possibilidade de você estar enganado. É da natureza humana o partidarismo, o radicalismo, a unilateralidade. Você é ou não é filho de Adão?
4. Avalie quais temores, interesses pessoais e preconceitos o fazem adotar o ponto de vista que adota. Para quem você trabalha? Teme perder dinheiro, fama, aceitação?
5. Examine suas relações do passado a fim de saber se uma experiência amarga com alguém o fez odiar toda espécie de pensamento associado a essa mesma pessoa. Foi ignorado por ela? Ela o prejudicou? O traiu?
Acima de tudo, procure imitar a Cristo, que não fechou nem com os saduceus, nem com os fariseus, nem com os zelotes, nem com os essênios.
O dia que você passar a ser compreendido pelos homens, e pessoas, por motivos justos, passarem a chamá-lo de "progressista" ou "conservador", há muito você já terá deixado de se comportar como servo de Cristo; e isso, para a alegria do inferno.
Antonio Carlos Costa
fonte: https://www.facebook.com/profile.php?id=100009805770419&hc_ref=NEWSFEED&fref=nf
Angela Natel On quinta-feira, 2 de março de 2017 At 04:30
Hermes C. Fernandes: Lambuzados pela graça: Por Hermes C. Fernandes Saul já  havia sido reprovado por Deus. Seu reino estava com os dias contados. Tudo porque se atreveu a ex...

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.