Angela Natel On sexta-feira, 11 de novembro de 2016 At 03:18

Vamos nos organizar e separar um tempo específico de oração e gratidão a Deus:
- por toda a obra que Ele tem realizado,
- pelo avanço da tradução da Bíblia para os povos que ainda necessitam,
- pelos missionários de campo,
- pelos missionários de base,
- pelos treinamentos realizados.
Ainda há muito trabalho pela frente, e os desafios são muitos. Vamos orar:
- pelos mais de 1700 grupos linguísticos que ainda não possuem um único versículo da Bíblia traduzido,
- por mais pessoas dedicadas ao trabalho da tradução da Bíblia,
- por capacitação e sustento dos tradutores no campo,
- por uma equipe estruturada de missionários de base para dar suporte adequado aos missionários de campo,
- por sustento aos missionários de base,
- por um maior envolvimento da Igreja brasileira no trabalho de tradução da Bíblia.
Aproveite o dia para fortalecer seus laços de amizade. Vamos, juntos, nos envolver com a Missão de Deus!
Saiba mais sobre o trabalho de tradução da Bíblia:
http://wycliffe.org.br/

0 comentários:

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.