Angela Natel On terça-feira, 29 de setembro de 2015 At 07:55
Hermes C. Fernandes: Quando as diferenças já não fazem a menor diferenç...: Por Hermes C. Fernandes “Aprendemos a voar como os pássaros e a nadar como os peixes,  mas não aprendemos a conviver como irmãos.”...
Angela Natel On segunda-feira, 28 de setembro de 2015 At 10:19
Sobre o discurso do papa Francisco em NY, vale a reflexão de Estevan Gracia Gonçalves

Me dá uma canseira quando vejo gente crítica do Papa tentando de todo jeito pintá-lo como um apóstata. Francisco, em NY, falou sobre os paralelos entre nossa vida e a via dolorosa de Cristo, que culminou em um fracasso "o fracasso da cruz". Apostasia, gritam aqui. Herege, gritam de lá.
Quando o Papa cita o "fracasso da cruz", está se valendo de uma ironia. A cruz, para o judeu contemporâneo de Jesus, era a suprema humilhação. Uma morte maldita reservada pelos romanos a eles. Aos olhos do homem da época, a cruz era o fracasso de um intento. "Como poderia o Cristo fracassar assim, pendurado no madeiro entre ladrões? Acabou!". Foi o que muitos pensaram. Loucura para os homens, sabedoria de Deus, por trás da aparente derrota, escondia-se a vitória. Jesus venceria a morte. Atrairia para si os pecados dos homens e traria em si, cordeiro imolado, a redenção. Mas essa era a perspectiva divina da qual nem mesmo os apóstolos tinham uma antevisão. Desolados, abandonados e sem rumo, foi como estiveram nos dias que se sucederam à morte do Mestre, antes de sua ressurreição, recebida antes com incredulidade. Humanos que eram, não entenderam nada do que o Mestre lhes disse a respeito do caminho que deveria ser trilhado.
Ignorando a hermenêutica, atropelando o bom senso, o pessoal que atribui a si mesmo uma infalibilidade superior à do Papa não pensa duas vezes. Distribuem anátemas a torto e a direito.
Estou com o Papa. E com o Papa está a Igreja. Paz e bem.

fonte: https://www.facebook.com/estevangracia/posts/1061504503862129

Angela Natel On sábado, 26 de setembro de 2015 At 05:53

Angela Natel On quinta-feira, 24 de setembro de 2015 At 11:20
Electus: 30 conselhos para Jovens Teólogos: Por John Frame 1. Considere que você pode realmente não ser chamado para o trabalho teológico. Tiago 3:1 nos diz que muitos de nós nã...
Angela Natel On terça-feira, 22 de setembro de 2015 At 05:48


ESCUTE. ESSA JOVEM DIZ, EM 03 MINUTOS, PORQUE PREGADORES SÓ PREGAM POR DINHEIRO. E quem são os culpados. Jesus nunca cobrou pelas mensagens nem pelos milagres.
Posted by Elinaldo Renovato de Lima on Monday, August 24, 2015
Angela Natel On domingo, 20 de setembro de 2015 At 04:23
Hermes C. Fernandes: Um Deus de pés descalços e calejados: Por Hermes C. Fernandes Eu tinha entre nove e dez anos quando me atrevi a pedir que meu pai me desse uma mesada. Em vez disso, el...
Angela Natel On sábado, 19 de setembro de 2015 At 07:42
Angela Natel On terça-feira, 15 de setembro de 2015 At 12:26
Hermes C. Fernandes: Arrependendo-se da velha opinião formada sobre tud...: Por Hermes C. Fernandes Há como compartilhar a boa nova sem requerer que as pessoas se arrependam de seus pecados?  Não sou lingu...
Angela Natel On sábado, 12 de setembro de 2015 At 06:22

Angela Natel On segunda-feira, 7 de setembro de 2015 At 13:07
Hermes C. Fernandes: Pão e circo! A indústria eclesiástica de entreteni...: Por Hermes C. Fernandes Vivemos na Era do Entretenimento, e não poucas vezes confundimos a sensação de sermos entretidos com a ge...
Angela Natel On domingo, 6 de setembro de 2015 At 10:50
Angela Natel On At 07:52
Angela Natel On sábado, 5 de setembro de 2015 At 05:52
Numinosum Teologia: OS HEBREUS E O PINGOLIM: Por Marc Chagall Algo curioso no universo linguístico hebraico é o uso de eufemismos para designar o órgão sexual masculino. Em Ex ...
Angela Natel On quinta-feira, 3 de setembro de 2015 At 08:26
Angela Natel On terça-feira, 1 de setembro de 2015 At 12:42
Angela Natel On At 12:28

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.