Angela Natel On segunda-feira, 6 de agosto de 2012 At 09:27


Quem nunca ouviu um pregador seja ele de qualquer denominação dizer ao publico “Eu profetizo sobre a sua vida”, “Profetiza ao irmão que esta ao seu lado” ou “Profetize sobre a sua vida”. Esse é mais um MODISMO que faz parte da vida de muitos pregadores e igrejas evangélicas do Brasil. Mas você poderá se perguntar: “Mas o que tem de errado nisso, a bíblia não fala sobre os profetas e as profecias?”. É claro que sim! A bíblia esta repleta de profetas e das manifestações proféticas, porém será que as profecias que vemos hoje estão de comum acordo com a bíblia, nossa regra de fé e pratica? Antes de me chamar de “frio” e “carnudo” vamos analisar o que é um profeta e o que é uma profecia.

Profeta

A palavra mais comumente usada no Antigo Testamento para profeta é nabi. Em hebraico esta palavra refere-se à porta-voz ou arauto. A palavra grega prophetes, usada no Novo Testamento, tem idêntico significado. Com isso concluímos que profeta é a designação do mensageiro de Deus, ou alguém que anuncia a mensagem de Deus.

É importante dizer que o ministério profético entre os judeus, durou até João (Mt. 11.13), mas com a morte e ressurreição de Cristo esse Ministério Profético passou a ser uma missão da igreja (At. 13.10) – ou seja, minha e sua. Todos os salvos em Jesus tem essa missão profética. Mas o que nós como igreja do Senhor devemos profetizar? Devemos profetizar aquilo que o pregador manda eu falar ao irmão que está ao meu lado ou o que Deus me manda dizer as pessoas seja, por meio de sua palavra ou pela manifestação da sua voz ao meu coração? Acho a segunda opção mais conveniente.

Profetizar ou Profecia

Profetizar é falar aquilo que Deus lhe mandou dizer a outra pessoa. Ez. 13.1,2.

Profecia é um dons do Espírito Santo dado a igreja com a finalidade de exortar, edificar e consolar. I Co. 12.10 e 14.3.

Diante do grande movimento do “profetiza a seu irmão que esta ao seu lado”, sinceramente parece-me que muitos pregadores e até muitas Igrejas de nosso tempo esqueceu-se, ou se quer sabe o que de fato quer dizer profetizar, ou ser profeta!

Na verdade estamos diante de uma banalização da verdadeira profecia. Pois como já vimos acima profecia é um don do Espírito Santo concedido a pessoas especificas para a edificação da igreja. A profecia tem seu nascedouro em Deus e não na vontade humana.

Veja uma das profecias que muitos pregadores se utilizam: “Profetize ao irmão que esta do seu lado que a partir de hoje a vida dele vai mudar”. Imagine esse movimento em um auditório com mais de mil pessoas. Será que essa é a única mensagem de Deus a essas mais de mil pessoas? Será que no dia seguinte aquelas mais de mil pessoas terão realmente experimentado uma mudança radical em suas vidas ou todo continuara como esta? Para mim tudo isso não passa de mais uma inovenção humana, para emocionar e preencher o tempo das ministrações. Vejo que o texto de Jeremias 14.14 vem bem acanhar:

E disse-me o Senhor: Os profetas profetizam falsamente no meu nome; nunca os enviei, nem lhes dei ordem, nem lhes falei; visão falsa, e adivinhação, e vaidade, e o engano do seu coração é o que eles vos profetizam. (Grifo do Autor).


E o caso de Elias

Os defensores desse movimento anti-bíblico poderão dizer: “ E a passagem que Elias profetiza segundo a sua palavra”.

Veja o que o Pastor Ciro Sanches diz a respeito disso em seu livro “Erros que os pregadores devem evitar” CPAD. “ De fato, de acordo com I Reis 17.1, Elias transmitiu ao rei uma mensagem profética, e esta se cumpriu. Mas, nesse caso, o profeta estava investido de uma autoridade especial da parte de Deus. E não é o que acontece em nossos dias!

Aliás, quanto a esse episódio envolvendo Elias, muitos não observam o que Tiago disse: “Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse…” (5.17). Observe que o profeta antes de profetizar orou a Deus e obteve dEle a mensagem”.

Meu conselho aos pregadores é que abandonem essa pratica anti-biblica e se esmerem em pregar somente a Bíblia Sagrada. E aos membros, é que quando ouvirem um pregador pedir a você para profetizar para o irmão que esta ao seu lado, não obedeça, pois a verdadeira profecia tem seu nascedouro no coração de Deus e não no coração de pregadores interressados unicamente em emocionar seu publico, digo isto, pois creio que Deus não deseja que seu povo seja participante de movimentos contrários a sua Palavra.

Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo; Colossenses 2.8.


1 comentários:

Jonas Martins Olímpio disse...

Muito bom!
Parabéns!!!

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.