Angela Natel On terça-feira, 14 de agosto de 2012 At 06:00




“Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne. Este é um mistério profundo; refiro-me, porém, a Cristo e à igreja” (Ef 5.31,32) 


Penso que muitas coisas da Bíblia eu apenas entenderei em plenitude quando chegar ao céu. Por exemplo, o fato de Maria ter sido coberta pela sombra do Altíssimo e ficado grávida. Acredito que Deus transcende à sexualidade e que os prazeres ou sofrimentos da vida pós-morte são gigantescamente maiores que os daqui.

Mas a Bíblia fala das bodas do Cordeiro, que o Espírito Santo sente ciúmes da gente e chega a ponto de chamar de adúlteros a aqueles que querem ser amigos do mundo. A tal ponto que isso explica o fato de Jesus não ter se casado enquanto estava na terra, porque estaria cometendo o pecado de fornicação. Jesus ainda se casará com a igreja.

E é à igreja que Cristo se entregou “para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra, e para apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa”. Isso significa que é na igreja em comunhão com os irmãos que podemos “andar na luz, como Ele na luz está” para sermos purificados de nossos pecados. É confessando nossos pecados uns aos outros e orando que poderemos ser curados.

 “Quem vive isolado busca seu próprio desejo e insurge-se contra a verdadeira sabedoria” (Pv 18.1)

Isso é tão forte que o próprio fato de buscar viver em comunhão significa buscar o interesse do outro e não o meu. Esse é um dos principais motivos que prende as pessoas no vício do pecado sexual, que no fundo a pessoa é orgulhosa demais para se expor e prefere permanecer sujo, mas escondido, do que limpo, mas na luz.

Às vezes, você não vai se sentir digno de ser chamado filho, mas Deus te espera de braços abertos em sua casa. Ele sente imenso gozo (alegria) em ter você de volta à família. Como mostra, por exemplo, o livro de Oséias, aliás, outra parte da Bíblia que eu custo a entender.








Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2012/07/o-tesao-de-cristo.html#ixzz22EJpb5ee
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

0 comentários:

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.