Angela Natel On sábado, 4 de agosto de 2012 At 06:30

Por David Powlison

Todo conselheiro tem uma mensagem. Ele traz uma mensagem, uma teoria que pesa a casualidade e o contexto, uma proposta para a cura, um objetivo que define a prosperidade da humanidade.

Qual a diferença da mensagem de um conselheiro bíblico? Considere simplesmente o que conselheiros que não são bíblicosnão dizem:

Eles nunca mencionam o Deus que tem um nome: YHWH, Pai, Jesus, Espírito, Todo-Poderoso, Salvador, Consolador.
They never mention the God who has a name: YHWH, Father, Jesus, Spirit, Almighty, Savior, Comforter.

Eles nunca mencionam que Deus esquadrinha todos os corações, que todo ser humano vai se curvar para prestar contas no final para cada pensamento, palavra e ação, escolha, emoção, crença e atitude.
They never mention that God searches every heart, that every human being will bow to give final account for each thought,word, deed, choice, emotion, belief and attitude.

Eles nunca mencionam a pecaminosidade e o pecado, que a humanidade obsessiva e compulsivamente transgride contra Deus.
They never mention sinfulness and sin, that humankind obsessively and compulsively transgress against God.

Eles nunca mencionam que o sofrimento é significativo dentro dos propósitos de Deus de misericórdia e julgamento.
They never mention that suffering is meaningful within God’s purposes of mercy and judgment.

Eles nunca mencionam Jesus Cristo. Ele é um insulto permanente para a auto-estima e auto-confiança, para a auto-suficiência, estratégias de auto-salvação, auto-justiça e para acreditar em mim mesmo.
They never mention Jesus Christ. He is a standing insult to self-esteem and self-confidence, to self-reliance, to selfsalvation schemes, to self-righteousness, to believing in myself.

Eles nunca mencionam que Deus realmente perdoa pecados.
They never mention that God really does forgive sins.

Eles nunca mencionam que o Senhor é o nosso refúgio, que é possível andar pelo vale da sombra e da morte e não temer mal algum.
They never mention that the Lord is our refuge, that it is possible to walk through the valley of the shadow of death and fear no evil.

Eles nunca mencionam que os fatores biológicos e experiências pessoais existem para a providência e propósitos do Deus vivo, que a natureza e o cultivo encontram a responsabilidade moral, mas não têm importância [trunfam] na intenção da responsabilidade.
They never mention that biological factors and personal history experiences exist within the providence and purposes of the living God, that nature and nurture locate moral responsibility but do not trump responsible intentionality.

Eles nunca mencionam a nossa propensão para retribuir o mal com o mal, como as dificuldades nos tentam a se preocupar, desesperar, amargurar, inferiorizar, resmungar e escapar.
They never mention our propensity to return evil for evil, how hardships tempt us to worry, despair, bitterness, inferiority, grumbling and escapism.

Eles nunca mencionam a nossa propensão para retribuir o bem com o mal, como felicidades nos tenta à auto-confiança, à ingratidão, ao direito, à presunção de superioridade e à ganância.
They never mention our propensity to return evil for good, how felicities tempt us to self-trust, ingratitude, self-confidence, entitlement, presumption, superiority and greed.

Eles nunca mencionam que os seres humanos foram criados para se tornarem adoradores conscientes, que se curvam em profundo senso de necessidade pessoal, quem levantam as mãos para receber os dons do corpo e sangue de Cristo e as vozes em canções do coração.
They never mention that human beings are meant to become conscious worshipers, bowing down in deep sense of personal need, lifting up hands to receive the gifts of the body and blood of Christ, lifting voices in heartfelt song.

Eles nunca mencionam que os seres humanos estão destinados a obedecer à vontade de Deus e não aos nossos próprios desejos.
They never mention that human beings are meant to obey God’s will, not our own wishes.

Eles nunca mencionam que os seres humanos foram criados para viver missionalmente, usando dons dados por Deus para promover o reino de Deus e Sua glória.
They never mention that human beings are meant to live missionally, using God-given gifts to further God’s kingdom and glory.

Eles nunca mencionam que o poder para mudança não está dentro de nós.
They never mention that the power to change does not lie within us.

Fonte: CCEF Now Volume 2 Digital 2012, page 4.

0 comentários:

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.