Angela Natel On segunda-feira, 9 de julho de 2012 At 08:32


Venho observando há algum tempo um processo de busca pela Igreja ideal. Sei também da existência de pessoas, que ao longo da vida, têm visitado Igrejas após Igrejas, procurando por aquela que lhes produza uma emoção mais forte na alma. E quanto mais buscam, e quanto mais visitam, mais se frustram por que em lugar algum encontraram Deus.

Para ter um encontro com Deus é preciso buscar a Deus.

Assim falou o apóstolo Paulo diante dos filósofos no Aerópago de Atenas: "O Deus que que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens"...e Deus fez toda a geração dos homens para habitar a terra. Para que buscassem ao Senhor, ainda que tateando, o puessem achar, por que não está longe de cada um de nós.

Deus está mais próximo de nós do que uma Igreja.

Para encontrar a Igreja perfeita você precisa primeiro ser encontrado por Deus. Deus é Espírito. Onipresente. Onisciente. Onipotente. Se houver um interesse, uma sede, um desejo intenso de sua parte para se encontrar com Ele, não vai ficar frustrado ou frustrada. A partir do momento que você decidir encontrá-lo, e mais que isso: decide servi-lo de verdade, o próprio Deus estará atento para ouvir o que você tem a dizer.

Por que é tão simples assim? Não se esqueça de que Deus é o Criador.E que seu filho, Jesus Cristo, veio a esta terra, para ser o caminho para chegar até a presença de Deus. Fora de Cristo não há nenhum outro Deus intermediário. Até Maria, a mãe de Cristo, a mulher mais bem-aventurada em todos os tempos na terra, disse: Fazei tudo o que Ele [Cristo] vos disser.

Não existe uma fórmula mágica nem um lugar especial para conversar com Deus. O lugar quem decide é você. Basta que seja tranquilo, onde você possa conversar com Deus, sem interrupções. É como um namoro: um lugar onde os dois possam estar a sós. No quarto, na sala, na cozinha, em rua sossegada. Fale com Deus como se Ele estivesse assentado ao lado de sua cama. Ou no sofá de sua sala; na cadeira da cozinha; caminhando ao seu lado na rua. Abra o seu coração e fale com ele. Deus já sabe o que vai no seu coração, mas tem interesse em ouvi-lo, para que você aprenda a dialogar com ele.

Se você fizer isto com sinceridade, pergunte para Ele onde você deve congregar. Peça ajuda para encontrar a Igreja onde você vai congregar. A Igreja que Ele sabe que você vai ser bem instruído, edificado. A Igreja onde você vai servir, trabalhar em vez de ser servido.

É por isso que há milhares de pessoas que já passaram por tantas Igrejas, e nunca encontraram a Deus. Uma pessoa com desejo sincero de ter um encontro com Deus, com certeza vai ver seu desejo realizado. Quem visita igrejas apenas por curiosidade, sem um interesse verdadeiro, sem ter nehuma sede de Deus, vai procurar a vida toda. Pior, pode se achar congregando na Igreja errada.

Também tenho uma palavra para quem já é cristão há muito tempo, e anda insatisfeito, ou deixou de congregar, permancendo em casa. É um lindo sermão de Martinh Luther King, que traduzi e sua mensagem fala muito comigo: Redescobrindo os Valores Perdidos. É lindo e esclarecedor.

Assim está escrito no Livro do Profeta Jeremias: Assim falou o Senhor Deus: "Porque eu bem sei os pensamentos que penso de vós, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que esperais. Então, me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei. E buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração."

A Igreja perfeita é o coração de um crente onde a presença de Deus habita. E isto depende primeiro de um concerto, de um compromisso pessoal, um comprometimento de se involver com algo que agrade ao Senhor. Se isto não for feito, você nunca vai encontrar a igreja perfeita, porque você é parte dela.


Postado no Gospel Home Blog

0 comentários:

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.