Angela Natel On quarta-feira, 20 de junho de 2012 At 06:37


1. Significado

Em português o vocabulário “igreja” se deriva do latim ecclesia, que por sua vez do grego ekkesia, palavra esta que no novo testamento, na maior parte de suas ocorrências, significa uma congregação local de cristãos, e jamais um edifício. Ainda que freqüentemente falemos sobre essas congregações  em sentido coletivo, chamando-as de Igreja do Novo Testamento ou de Igreja Primitiva, nenhum escritor do Novo Testamento emprega o termo ekklesia nesse sentido. Ekkesia era uma reunião ou assembléia. Seu emprego mais comum era a respeito da assembléia publica de cidadãos devidamente convocados, e que era características de todas as cidades fora da Judéia onde o Evangelho foi implantado (exemplo, At 19:39)

TERMO IGREJA
A palavra igreja aparece 114 vezes no Novo Testamento, sendo que apenas 5 vezes ela aparece com o sentido secular. Das 109 vezes em que aparece com o sentido cristão, 95 ele se refere à Igreja como um grupo de fieis e nas outras 14 vezes, o sentido é universal². Jesus foi a primeira pessoa a usar a palavra ekklesia em o Novo Testamento, aplicando-a ao grupo daqueles que se reuniam ao redor dele e aceitavam os princípios da reino por Ele estabelecidos (Mt 16:18).
Com o avanço da Igreja, o termo foi adquirindo vários significados, dos quais os mais importantes são:

a)      Um grupo de fiéis reunidos em alguma localidade definida (At 11:26, 1 Co 11:18, Rm 16:1, Gl 1:2). É a igreja local que em alguns lugares se reuniam nas casas.
b)      O numero total daqueles que no mundo todo professam a Cristo Jesus e se organizam com o fim de cultuar a Deus sob a direção de bispos e diáconos, oficiais designados para tal função (1Co 10:32, Ef 4:11-16). É a igreja universal, no sentido restrito.
c)      Todo o corpo de fiéis, tanto na terra quanto no céu, que se unem ou se unirão a Cristo como Salvador (Ef 1:22,23; 3:10-21; Cl 1:18). É a igreja universal, no sentido amplo.

DEFINIÇÃO DA IGREJA

É mister fazer-se uma distinção entre Igreja universal e Igreja local. A Igreja Universal é o conjunto de todo o povo de Deus em todos os séculos, o total das eleitos, incluindo os do Antigo Testamento. A expressão pode também designar todo o povo de Deus no mundo em determinada época na historia.
            A Igreja Local é uma comunidade de pessoas que pelas  fé e obediência estão unidas a Cristo, e, organizadas, promovem o Seu reino. Igreja local é uma congregação composta de pessoas professas em Jesus Cristo, regeneradas e batizadas que, voluntariamente se reúnem sob as leis do evangelho de Cristo, procurando estender o Reino de Deus não só em sua vidas, mas nas de outros, através da adoração a Deus, comunhão, serviço, evangelização e edificação própria.
           
OUTROS NOMES BIBLICOS PARA IGREJA

·         Corpo de Cristo – 1Co 12:27, Rm 12:5, 1Co 10:16, Ef 5:23, Cl 1:18, 2:19.
·         Templo do Espírito Santo – 1Co 3:16, Ef 2:21-22, 1Pe 2:5, Ap 21:3, Gl 5:22-23, At 1:8
·         Noiva de Cristo – Is 62:6; 54:5, Os 2:19-20, Ez 16, Ex 34:15, Is 49:18; 69:10, Mc 2:18-20, Ef 5:27, Ap 19:7, Ap21:2.
·         Povo de Deus – 2 Co 6:16, Gl 6:16, 1Pe 2:9, Tt 2:14, , Ef 5:25-27, Dt 32:10
·         Jerusalém Celestial – Gl 4:26, Hb 12:22, Ap 22:2, Ap 19:7-10, 21:15-17, 21:18-21, 21:22:27
·         Coluna e Esteio da Verdade – 1Tm 3:15,
·         Rebanho de Deus – Hb 13:20, 1Pe 5:4, 2:25, Jo 10:2-15
·         Vinha de Deus – Jo 15:1-8

0 comentários:

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.