Angela Natel On quinta-feira, 8 de dezembro de 2011 At 04:17




Mary viveu há mais de 200 anos no País de Gales, Reino Unido. De família muito pobre, com apenas nove anos de idade, quando foi alfabetizada, estabeleceu uma meta para si: ter uma Bíblia, Bíblia que fosse apenas sua e que pudesse ler o quanto quisesse.

Mary, que morava em uma pequena vila chamada Alan, naquele tempo, as Bíblias eram muito raras e caras, portanto poucos privilegiados podiam ter um exemplar das Escrituras Sagradas. Apesar das dificuldades, Mary Jones não desistiu e durante seis anos trabalhou duro para reunir a quantia necessária para aquisição de um exemplar da Bíblia; aos 15 anos de idade juntou o suficiente para comprar sua Bíblia.

Ela já podia então, comprar a sua Bíblia, o pastor de sua igreja lhe informou que não era possível comprar Bíblias em Alan, nem nas vilas vizinhas. Ela só conseguiria encontrar um exemplar na cidade de Bala; configurando então mais um obstáculo na frente de Mary, a cidade de Bala ficava a distancia 40 kilometros.

Pensando em poupar seus sapatos da dura caminhada, a fim de poder usá-los na cidade, a longa viagem 40 Km foi feita a pé por Mary Jones. No inicio da noite, Mary chegou à casa do Rev. Thomas Charles. Ali, no entanto, mais uma dificuldade a esperava, pois o Rev. Thomas havia vendido todas as suas Bíblias. Ele ainda tinha alguns poucos exemplares, mas esses já estavam todos encomendados.

Ao receber essa noticia, Mary começou a chorar. Em seguida, mais calma, ela contou toda sua longa história ao Rev. Thomas Charles; então o pastor, comovido, retirou do seu armário uma das Bíblias vendidas e entregou-a a Mary. Impressionado e comovido com a história daquela menina, o Rev. Thomas resolveu contar o que tinha ouvido aos diretores da Sociedade de Folhetos Religiosos, uma entidade Cristão local. Os diretores daquela organização chegaram à conclusão de que experiências como a Mary Jones não deveriam mais se repetir.

A história dessa obstinada menina inspirou a criação da primeira Sociedade Bíblica do mundo, a Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira que foi fundada em 1804, em Londres, por um grupo de líderes cristãos. Constituída com o objetivo de tornar a Bíblia Sagrada um livro acessível a todos os segmentos da população.

Hoje, existem 145 Sociedades Bíblicas em mais de 200 países, com a missão de difundir as Escrituras Sagradas entre todos os povos do mundo.
 
Fontes:
Sociedade Bíblica do Brasil \\ Bibliasite.com.br \\eceu.com.br

0 comentários:

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.