Angela Natel On terça-feira, 13 de dezembro de 2011 At 04:18


Todo cristão sabe que deve fazer o que a Bíblia manda e deixar de fazer o que ela proíbe. Se não sabe, pelo menos deveria saber que a Bíblia e somente a Bíblia é a nossa regra de fé e prática.
Sendo assim, vejamos:
1-A bíblia manda entregar o dízimo?
Sim, segundo Malaquias 3:10, ela manda que os dízimos sejam entregues na Casa do Tesouro.
2-Onde é a Casa do Tesouro?
No contexto de Malaquias, Casa do Tesouro era um local específico no templo de Jerusalém, onde os judeus entregavam parte de suas produções.
3-Atualmente a Casa do Tesouro foi substituída pelas contas bancárias das igrejas-instituições?
Não. Segundo as escrituras não há textos que permitem, autorizem ou legitimem esse tipo de adaptação do texto de Malaquias, consequentemente não há para o cristão a obrigação de entregar 10% de seus recursos na sua igreja, visto que devemossomente fazer o que a Bíblia manda.
E se a Bíblia não manda, então ninguém pode impor aos cristãos uma obrigação extra-bíblica!
No novo testamento encontramos textos demonstrando recolhimento de ofertas para manutenção da obra de Deus, especialmente ofertas para missões, contudo ofertas são voluntárias (sem obrigação) e não há uma porcentagem pré-determinada para elas. Pode ser mais que 10% ou menos que 10%.
Portanto o cristão pode e deve exercitar sua generozidade e desapego material ofertando voluntariamente e com alegria onde sentir vontade, mas não pode e não deve fazer isso obedecendo uma falsa obrigação bíblica de entregar o dízimo na igreja, sendo que tal pessoa inclusive algumas vezes recebe ameaças como se fossem conselhos dizendo que ela será destruida na área financeira, caso não doe 10% de seus recursos na igreja.
Por uma ausência óbvia de texto bíblico a Casa do Tesouro descrita em Malaquias 3:10 não é o cofre ou conta bancária da igreja, no caso daquelas instituições devidamente registradas, nem tão pouco é o bolso do pastor, no caso daquelas instituições irregulares, onde não há pessoa jurídica e o patrimônio da igreja se confunde com o patrimônio do pastor.
Não sei como você que está lendo esse texto irá processar essa informação, mas essa é a verdade e tenho o Senhor como testemunha dela. Essa sim é a Palavra de Deus que devemos obediência, o resto é tradição humana, sendo que a tradição não pode sobrepujar a Palavra.
Além disso, se você foi convencido pelo Espírito Santo à luz das escrituras de que essa é a verdade, a qual as muitas instituições chamadas de igrejas não querem que os cristãos saibam, então divulgue essa mensagem!
Belo Horizonte, 12 de Dezembro de 2011
Mariel M. Marra

0 comentários:

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.