Angela Natel On sábado, 5 de novembro de 2011 At 05:32


Olá Pessoal!

A Bíblia relata a história de Ananias e Safira, um casal que fazia parte da Igreja Primitiva. Naquela época, os cristãos “tinham tudo em comum. Vendiam suas propriedades e bens e repartiam com todos, segundo a necessidade de cada um” (Atos 2.44,45). Conforme essa prática, Ananias e Safira decidiram vender uma propriedade (Atos 5.1). Ananias, com o pleno conhecimento da esposa, resolveu guardar parte do dinheiro para seu uso pessoal. Ao dar a outra parte aos apóstolos, fingiu entregar tudo o que havia obtido com venda. A Bíblia diz que ambos mentiram ao Espírito Santo e por isso morreram subitamente, a fim de que houvesse temor ao juízo de Deus na Igreja. O texto de Atos 5 deixa claro que o problema foi o engano e a hipocrisia e não a quantidade de dinheiro que deram.

Ananias foi um dos primeiros convertidos na igreja primitiva e certamente estava experimentando da graça e da comunhão de Deus sobre aquela igreja. No entanto, em um determinado momento, ele e sua esposa resolveram passar uma imagem de Super Crentes e para isso, tentaram mentir voluntariamente ao Espírito Santo e ao povo de Deus. Não havia nenhuma lei que os obrigasse a entregar tudo, todavia eles queriam passar uma imagem superior.

Não é diferente conosco. Muitas vezes tentamos mascarar a nossa vida, mostrando aos outros só o lado bom, só o lado forte, só o lado “santo”. Infelizmente, existem muitos filhos de Deus que não sabem reconhecer fraquezas, que não reconhecem que precisam de ajuda e que ainda que as pessoas não vejam, Deus está vendo tudo. Talvez, como Ananias e Safira você criou um personagem de si mesmo, tenta passar uma imagem de forte, de quem está no controle da situação, entretanto quando você se olha no espelho a máscara cai e você se sente frustrado.

 Se você guarda tanta mágoa e ódio no seu coração, se você não consegue confiar nas pessoas, não se aceita por alguma limitação ou pela sua aparência e dentro de você só há insatisfação, está na hora de abrir o jogo, está na hora de se achegar diante de Deus e pedir socorro. Um dos privilégios do cristão é estar livre do legalismo, pois Deus não espera filhos perfeitos, Deus espera filhos que tenham “mãos limpas e coração puro” (Salmos 24-4).

A mentira do casal da história gerou morte. E você? Está mentindo pra quem? Para os seus pais, amigos, líderes? Ou você está mentindo pra si mesmo? Mentindo até pra Deus? Saiba que Deus vê todas as coisas, Ele conhece o mais profundo e não adianta colocar a máscara. Se você tem mentido para seus pais, está envolvido com pessoas erradas, se o seu namoro deixou de ser santo, se você se sente preso em um vazio existencial... Não importa o que está oculto na sua vida. Tire a máscara. Não minta, procure pessoas certas para te ajudarem, procure amigos verdadeiros e o melhor amigo que alguém pode ter: o Espírito Santo de Deus.

Não adianta mascarar, não adianta buscar uma beleza exterior, uma felicidade aparente que se resume a sua ida a Igreja todos os domingos ou às suas publicações no face. Não, Deus quer que você viva uma alegria verdadeira, que você assuma todos os dias que é um pecador que luta contra o pecado. Um cristão autêntico não é um Super Crente, é aquele que ama a Deus sobre todas as coisas e tem compromisso com a verdade que liberta.

Por isso, tire a máscara, seja você quem for, Deus te ama assim mesmo e é hora de viver a Verdade. Então, abra o jogo com o seu Pai que está no Céu.

Um grande Beijo!
Michelle (@michellessm_)


0 comentários:

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.