Angela Natel On sábado, 18 de junho de 2011 At 06:03


This looks interesting. Contributors include Joel Beeke, Sinclair Ferguson, Robert Godfrey, James White, R. C. Sproul, John MacArthur, Derek Thomas, and Ray Lanning.

Here's the blurb:
Sola Scriptura, the formal principle of the Protestant Reformation, is essential to genuine Christianity. Yet this doctrine is under assault today as never before, both from outside and and inside the church. In manifold ways, the idea is put forth that the Bible is inadequate for the needs of modern man. Such suggestions represent an attack on the very foundations of the Christian faith.

In this book, several leading Reformed pastors and scholars unpack the meaning of the doctrine of sola Scriptura ("Scripture alone"). They also explain where the attacks on the Bible are coming from and show how those who accept the Bible as God's inspired Word should respond. In building a new case for the Bible as divine revelation, they show what a treasure the Scriptures are and call believers to a new commitment to the reading and studying of its contents.
More details here - http://www.ligonier.org/publishing_reformationtrust_catalog_solascriptura.php

0 comentários:

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.