Angela Natel On sábado, 26 de março de 2011 At 06:08


Oh hereges que a Cristo rebaixais,
com doutrinas vis e exclusivistas,
Por que para o Espírito não acordais,
oh domingueiros distribuidores de revistas?

Oh hereges que a Bíblia difamais,
com mentiras por demônios inspiradas
Para que fúteis intentos infernais
acreditais na pitonisa das frases plagiadas?

Oh hereges que rejeitais à Salvação,
daquele que se dispôs à morte de cruz,
Por que se afundar na tal reencarnação,
se ressurreição foi a verdade de Jesus?

Oh hereges que pregais um outro Cristo,
que em vez de Espírito é um ser de carne e osso,
Poderia haver maior ensino benquisto,
entre os condenados para sempre ao fosso?

Oh hereges das seitas do unicismo
que quereis que o Filho de Pai eu trate,
Respondais com vosso malabarismo,
a quem Cristo teria pago o resgate?

Oh hereges seguidores do tal Lee,
que em vós mesclais o Santo e o profano,
Não notais que em vós o cão sorri,
Ao habitar em vossos corpos com engano?

Oh hereges que entre nós habitais,
que roubais para a vossa vil prosperidade,
Por que nas rádios e TVs apreciais,
usar Cristo para tão engenhosa maldade?

Oh hereges que professais a fé do crente,
mas no secreto sois filhos de G.A.D.U,
Pois por servirdes a Cristo e a Serpente,
Perdestes a pomba, ganhastes um jacu.

Oh hereges dos quais venho despedir-me,
arrependei-vos antes que sejais punidos,
Venham aqui sobre Cristo ouvir-me,
para que não partais ao inferno em gemidos.


Autor: Fernando Galli

http://libertosdoopressor.blogspot.com/2010/10/poesia-aos-hereges.html

0 comentários:

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.