Angela Natel On quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011 At 06:59

por Carlos Amorim

Amados leitores, peço-lhes um minuto, uma pequena fração de seu tempo. Rogo por esta oportunidade para que possa explicar meus motivos. É bem provável, que alguns, mesmo após uma leitura criteriosa, continuem achando que sou digno de apedrejamento – eles tem este direito – mas não posso me furtar a obrigação de falar do que eu entendo por “ser Igreja”. Escrevi este pequeno ensaio, pois entendi que um trecho de meu texto anterior, merecia ser estendido:

“Devemos incluir aqueles que, atualmente, são rejeitados pelas “igrejas”: Os miseráveis, alcoólatras, drogados, as prostitutas, os homossexuais, etc… As igrejas devem pensar mais em crescer em amor e menos em inchar em número de membros!”

Dentre todos os “grupos” citados no destaque, talvez o que cause mais mal estar aos evangélicos seja o dos homossexuais. Não é difícil encontrar textos fazendo referencia a eles como “um presságio do fim dos tempos” ou “inimigos numero um das familias cristãs”, etc…

Sinceramente, não os enxergo desta forma. Entendo que os homossexuais são pessoas que precisam ser trazidos para dentro da Igreja! Não! Não estou fazendo “proselitismo gay”, para isto já basta a grande mídia…

Precisamos integrar os homossexuais a Igreja pois creio que, para uma pessoa que busca uma mudança de vida, é salutar estar na Igreja. E estar na Igreja não significa ir aos cultos, significa estar envolvido com a Igreja (lembrem-se! Igreja não é “aquele prédio”!).

Apesar da maciça campanha que os meios de comunicação tem empreendido contra a “homofobia”, os homossexuais ainda sofrem com o preconceito. E como quaisquer componentes de um segmento marginalizado da sociedade, eles costumam se agrupar. Esta conduta os torna menos vulneráveis e lhes confere poder de barganha junto aos políticos.

Baseado neste comportamento digo que, esta é a chave para conseguir recuperar estas vidas! Não excluindo ou isolando, mas incluindo e acolhendo! Qualquer um que conseguiu superar um vício ou um desvio de caráter sabe como é difícil vencer os diversos obstáculos que se apresentam; e sozinho, estas dificuldades só são potencializadas! O caminho rumo a restauração é mais fácil de ser trilhado em grupo! Uns ajudando a levar as cargas dos outros!

“Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo.” (Gálatas 6:2)

Claro que como cristão, creio em uma ação sobrenatural e imediata do Espírito Santo…

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (2 Coríntios 5:17)

Mas também sei que as tentações inevitavelmente virão. Paulo comparou sua busca pela santidade e seu esforço para resistir as tentações a uma verdadeira batalha!

“Pois eu assim corro, não como a coisa incerta; assim combato, não como batendo no ar. Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.”(1 Coríntios 9:26,27)

Eu sou tentado diariamente, e você caro leitor, também! Não seria diferente com um homossexual em busca de restauração… As eventuais “quedas” podem ocorrer, e são nestas horas que devemos demonstrar mais amor e paciência. Não há pecado que o Senhor não possa perdoar!

“Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.” (1 João 2:1)

É bem verdade que no versículo supracitado, João faz uma exortação a santidade, entretanto no mesmo verso, ele consola seus “filhinhos”, pois estava perfeitamente ciente da falibilidade de seus corpos.

“Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca” (Mateus 26:41)

Creio que nenhum ser humano deva ser definido por suas práticas, diante disto afirmo que, homossexuais antes de tudo, são homens e mulheres, e como tal, são carentes de Deus! Digo também, que seus pecados não são piores que os meus, e se houve perdão para mim, com certeza haverá para eles.

Oro que Deus lhes conceda os dons da fé e do arrependimento…

nEle

@AmorimCoelho

http://www.territorio7.com.br/blog/

0 comentários:

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.