Angela Natel On quarta-feira, 23 de setembro de 2009 At 06:44

Mateus 4; 1ª Pedro 5:8

Todo propósito e planos que são sérios e de carácter profundamente espiritual atraem o contra-ataque do inimigo.

Após o Encontro com Deus, o inimigo tentará nos intimidar para sairmos da bênção. Muitas situações Satanás armará para tentar nos prender. O que devemos fazer, então? Entender que estamos no meio de uma batalha espiritual e que temos que resistir ao inimigo. Os contra-ataques do inimigo virão, por isso devemos estar vigilantes e preparados.

No Encontro Deus realizou uma obra maravilhosa e específica na sua vida. Isto foi um ataque ao reino das trevas, pois o diabo perdeu mais uma batalha na sua vida. E, como estamos em meio a uma guerra, o reino inimigo está preparando um contra-ataque.

1. O CONTRA-ATAQUE DO INIMIGO

1.1. De onde vem o contra-ataque?

Satanás utilizará as áreas de fragilidade da nossa alma. O contra-ataque virá por uma área que lhe afeta, mexe, assusta, amedronta (nunca por uma área em que você já esteja plenamente curado).

Satanás virá para afrontar, dizendo que nada do que lhe aconteceu no Encontro realmente vai permanecer em você. Foi assim com Jesus quando saiu do Encontro de 40 dias com Deus no deserto - Satanás veio afrontá-lo.

Suas áreas de fragilidade podem ser: brigas, álcool, drogas, amigos mundanos, prostituição, brincadeiras sujas, adultério, insubmissão, grosseria, namoro ilícito, família, etc.

Satanás fará tudo para afetar a sua comunhão com Deus, para promover o desânimo; este é o alvo do inimigo. O nosso despreparo permite que o desâni­mo venha. O diabo tem estratégias para destruir sua vida. Estas estratégias são fraudulentas, sujas. Satanás tem um currículo sujo.

1.2. Como neutralizar o contra-ataque?

- Você não atacou sozinho, Jesus estava com você. Ele é vencedor, está à sua frente. Agora, para Satanás lhe vencer, terá que vencer Jesus; como isso não é possível, porque Jesus já o venceu, você está seguro. Assegure-se da sua vitória: venha o que vier, você é vencedor.

- Tenha a linguagem de Jesus na sua boca durante o contra-ataque. Você é uma nova criatura, não deve responder da forma que fazia antes. Você precisa agir como Jesus agiria na situação que está enfrentando. Aprenda a calar na maioria das vezes. Não agrida, não discuta, não murmure - cuide da sua lín­gua (Tg. 3:1-12).

- Creia na grande obra que Jesus fez, e ainda está fazendo, na sua vida.

Hebreus 11:6; Efésios 6:16 - A fé é o escudo para apagar os dardos inflamados de Satanás contra você. Dardos são lanças, no mundo físico; no espiritual são influências na mente, nas emoções, ou mesmo no corpo. São situações ou pensamentos que Satanás lança para que caiamos na armadilha dele. A fé na Palavra de Deus, o agir e o falar direccionado pelo Espírito Santo, farão com que você envergonhe o inimigo e ele terá que desis­tir de você.

- Quando você for agredido aprenda a agir no Espírito. Se alguém vier a você com pedras, vá com amor.

- Não lute contra as pessoas, lute contra Satanás e seus demônios. Está escrito: Nossa luta não é contra carne e sangue, mas sim contra Satanás e seus agentes (Ef. 6:12). Por isso, ore, busque a Deus, peça conselhos ao seu discipulador, não vá pela sua própria carne, pelo seu próprio desejo: agora você é uma nova criatura (II Co. 5:17).

Efésios 6: 10-18

.REVESTINDO-SE DE TODA A ARMADURA DE DEUS (Efésios 6:10-18)

Cingindo-se com a verdade. Vestindo-se da couraça da justiça.

* Calçando os pés com a preparação do evangelho da paz.

Embraçando sempre o escudo da fé.

* Tomando o capacete da salvação.

* Tomando a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus.

* Orando em todo o tempo no Espírito.

2. CONFESSANDO A BÊNÇÃO

Declarações negativas caracterizam a influência demoníaca. Confissão positi­va é fé expressada. Confesse aquilo que a Palavra de Deus diz. Qualquer outra declaração abrirá a porta ao inimigo (Hb. 10:23).

3. PERMANECENDO NAS ESCRITURAS

Jesus resistiu as tentações usando a Palavra de Deus

A Palavra de Deus é espelho para a alma; é lâmpada para os pés, mostra claramente o caminho (SI. 119:105); é um purificador (Ef. 5:26); é como uma espada de dois gumes (Hebreus 4:12); é alimento para o espírito (1 Pe. 2:2 / Mt. 4:4). Ninguém pode conservar sua libertação por muito tempo sem que a Palavra de Deus seja um factor pri­mordial em sua vida. - Salmo 1:1-3

4. CRUCIFICANDO A CARNE

Tome sua cruz diariamente e siga a Jesus (Lc. 9:23). Quebre os hábitos liga­dos com os espíritos do maL. Se os vícios, desejos e concupiscências não estão entregues ao pé da cruz, o caminho para a volta dos demônios está aberto (Cl. 5:19-2 1,24). Ainda que você sinta um intenso desejo de voltar à práctica do pecado, diga “não” a si mesmo, renuncie, lute. Não atenda aos apelos da carne.

5. DESENVOLVENDO UMA VIDA DE LOUVOR E DE ORAÇÃO CONTÍNUA

O louvor cala o inimigo. Não devemos louvar apenas quando temos von­tade, mas em todo momento, mesmo que o nosso coração esteja triste, ou que as situações sejam adversas. Isto é sacrifício de louvor ao Senhor (Hb 13:15).

O louvor deve ser a expressão de gratidão a Deus, expressão de adoração e alegria através do falar, cantar, dançar, tocar instrumentos, bater palmas, etc.

A Palavra nos exorta a orar sem cessar (1 Ts 5:17). Devemos orar no Espírito

(em línguas) e também no entendimento (1 Co 14:14).

6. MANTENDO UMA VIDA DE COMUNHÃO E UM MINISTÉRIO ESPIRITUAL

A ovelha que anda desgarrada é a que está em maior perigo, Junte-se ao rebanho de Jesus. Procure cumprir sua função dentro do Corpo de Cristo. Deseje os dons espirituais e deixe-os operarem, através de você, sendo útil na Igreja (1 Co 12:7-14).

Mantenha-se submisso à autoridade. Sempre procure seu discipulador para lhe ajudar. Busque a comunhão com os irmãos.

7. ENTREGANDO-SE POR COMPLETO A CRISTO

Determine que cada pensamento, palavra e ação reflita a natureza de Cristo. Permaneça em Cristo, de modo que o fruto do Espírito possa fluir em abundân­cia. Os espíritos demoníacos são inimigos do fruto do Espírito. A fé e a confi­ança em Deus são as armas mais poderosas contra as mentiras do diabo.

8. FECHANDO AS JANELAS DA ALMA

As janelas são:

a) Olhos - cuide com seus olhos, desvie o olhar de coisas impuras. Ex.: alguns programas da TV, revistas pornográficas, etc.

b) Ouvidos - não ouça tudo que lhe dizem. Cuidado com o tipo de música que ouves. Você pode até escutar, mas não retenha, não deixe entrar.

c) Tato - não toque em coisas imundas. Ex.: sexo fora do casamento.

d) Olfato - Ex.: incenso, perfumes associados ao despertamento sexual, etc.

e) Paladar - não coma nem beba alimentos consagrados a ídolos, pois por detrás de cada ídolo existem demônios. (1 Co. 10:20)

São por essas janelas que Satanás tem acesso a nossa vida - alma, espírito e corpo. Toda bênção ou maldição só chega a nós se abrimos uma dessas janelas.

Cumprindo esses itens, sua “casa” (vida) ficará repleta da presença de Deus, depois da limpeza pela qual passará. Mesmo que você peque, dando assim brecha para o inimigo, lembre-se que Jesus perdoa todos os seus pecados, quando você os confessa e se arrepende.

Dessa forma, repreenda o inimigo utilizando sua autoridade espiritual. Não aceite acusações e caminhe firme na sua libertação, confessando o que a Palavra diz: “Se o Filho do homem vos libertar, verdadeiramente sereis livres.”

Uma libertação total foi o que Jesus tornou possível a nós. Ande totalmente liberto diariamente. Não aceite menos do que isso!

Memorizar Romanos 5:10

0 comentários:

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.