Angela Natel On segunda-feira, 16 de março de 2009 At 08:50
Ciclo repetitivo de aliança:
a) Prova;
b) Falha;
c) Julgamento de Deus;
d) Aliança redentiva.

A terra se enche e o pecado permanece. A natureza do homem é má. Surge Ninrode, descendente de Canaã, usurpando e intimando Deus. A humanidade se une em sua maldade para construir a torre de Babel. Gn.10:6-10 – Eles não obedecem a Deus ao encher a terra, mas ficam em um único lugar, e não se espalham.
Ninrode – pai do ocultismo, deu início à Babilônia, sob um espírito contra Deus. Gn.11:1-4:
a) exaltação de si mesmo;
b) concentração na maldade – o homem quer determinar o rumo das coisas. Quando Deus muda as línguas, Ele demonstra também Sua graça para não destruir o homem. Gn.11:5, 6 – Isso pode ser muito bom ou pode ser muito ruim. Gn.11:7.
Deus prepara um cenário para escolher um outro homem de aliança. Gn.11:25 – Linhagem de Sem – Dt.32:8At.17:26 – Termina já com o pai do homem – cabeça da aliança mais abrangente da Bíblia. Tudo começa de novo.
At.2 – Em Jerusalém homens falam muitas línguas para a glória de Deus. Gn.12:1-4
A aliança abraâmica é o retrato da nova aliança – Deus é quem inicia a aliança. Abrahão entra com a fé, a obediência e andar com Deus. Deus encontra Abrahão no meio do politeísmo, paganismo, ocultismo, dizendo:
- Sai! Sai da terra do pecado para uma caminhada de fé.
Deus não é claro. É à medida da nossa obediência que Ele vai desenrolando Seus planos. Implica na saída de uma posição espiritual para andarmos com Deus, respondendo ao Seu chamado.
- Sai.
- Para onde?
- Sai. Eu vou te abençoar.
Deus tem algo em mente. Gl.3 – Quando Deus chama Abrahão, Ele tem em vista Cristo e aí TODAS AS FAMÍLIAS DA TERRA SERÃO ABENÇOADAS.
Aí entra a sociedade: aquilo que Abraão fizer para Deus, Deus fará para Abraão. Essa aliança se estende para todos os crentes.
Abraão aceita e sai. A fé sempre estará presente na aliança.
Um dos rituais da aliança é a refeição e troca de identidade. Deus disse para Abraão sair da parentela, Abraão levou um pouquinho dela: sua esposa e Ló. Ló, mais tarde lhe dá dor de cabeça.
Gn.14:18-20 – Salém = Jerusalém
Cristo aparece na pessoa de Melquisedeque na cidade gloriosa trazendo pão e vinho, celebrando uma aliança.
Abraão = pai dos crentes.
Obedecer a Deus incondicionalmente traz-nos a bênção que foi de Abraão.
Gn.15:1 – “Eu Sou o auto-existente – Eu Sou!”
Deus, ao invés de dar a Sua espada ou trocar de roupa com Abraão, diz:
“- Eu Sou o teu escudo.”
Quem não conhece aliança vê um mosquito e já está com medo. Quando Davi matou Golias, o que estava no seu coração era consciência de aliança, por isso não pôs nem a armadura, foi só com um estilingue.
“- Você vem contra mim com espada, mas eu vou contra você em nome do Senhor Eu Sou!”
Quando o inimigo é um mosquito, é difícil acertar, é muito pequeno; mas se é um gigante, acerta até de olhos fechados. Quanto maior o inimigo, mais felizes fiquemos. Isaías diz que Deus mede na palma da mão todos os mares da terra. Estou protegido por um Deus imenso. Deus não permite experiências desnecessárias. A responsabilidade de Deus é me proteger, e a minha é Lhe obedecer. Gn.15:1 - “Eu Sou a tua recompensa! Tudo o que é meu é teu.” – Só você pode impedir que essa bênção seja tua.
Gn.15:2 – Abraão já sabia que havia uma aliança e a reivindica. Vv.3, 4
Deus promete uma herança. É uma promessa de um filho. Vv.5
Abraão guarda a imagem da promessa porque vê milhares de estrelas. Pára de olhar tuas rugas, olha para a promessa. Tira os olhos das circunstâncias, põe os olhos na promessa! Ainda que as circunstâncias digam JAMAIS! Não desista! V.6 – Creu, tomou posse! Nunca esqueça a promessa! Pense como Abraão – Ele creu! Rm.4:3; Gl.3:6; Tg.2:23
ALIANÇA! AMIGO DE DEUS! Parceiro de aliança.
Gn.15:7-9 – Ele pede mais uma prova.
TERRA: Novilha Cabra Carneiro
CÉU: 2 pombas
v.10 – Deus não partiu as aves porque Deus não morre! Por que só duas aves? Jesus morreu do lado humano. Para caminhar por entre as partes.
“Crê e serás abençoado.”
Gn.15:11 – Antes de a aliança ser feita, as aves queriam comer o sacrifício. Satanás tenta destruir. V.12
“- Enquanto dormes, Eu trabalho por Ti.”
Abraão não podia tirar tudo. A vitória contra Satanás é de Deus. Quando Abraão acorda... v.17 – Ele viu um fogareiro e uma tocha que caminhavam por entre as partes. Abraão só ficou olhando.
Êx.19:18 - Deus Pai – fogareiro fumegante – Hb.12:29.
Quem caminha com Ele? Como Deus caminhará com Abraão? Sl.119:105 – Quem é a Palavra? YEHOSHUAH! Cristo toma o lugar de Abraão como homem. É uma aliança entre Deus e Ele mesmo! Jo.1:1-14 – E esta luz é Jesus! Ap.1:14, 15 – O Pai e o Messias –
Gn.15:18. Significa: Que eu morra como este animal se eu ousar quebrar a aliança. Eu morri, você morreu; nascemos agora como parceiros de aliança. Esta aliança é eterna!
Gn.17:1 – El Shaddai – Gn.15:18 - O pobrezinho do Abraão já com 99 anos e ainda crendo que a terra seria dos seus descendentes. Deus diz de novo: “Eu Sou!”
El – nome de Deus, o maior, Rei dos reis, o Grande dos grandes, Senhor dos senhores. Israel já carrega em seu nome o nome de Deus.
Shaddai – ama que amamenta. “Teu sustento virá de mim!” Você já viu um bebê preocupado?
El Shaddai – “Você foi gerado em minhas entranhas, Eu te sustento e te protejo, te crio e te cuido. Eu Sou o Forte e te sustento". Sl.91 – El Shaddai – “à sombra de El Shaddai descansará.”
Gn.17:1 – “Sê perfeito.” – Abraão não seria perfeito porque é homem, mas sua semente o seria: Jesus!
Nos rituais de aliança há troca de nomes:
Deus = YHWH (transliteração do nome hebraico) e Abrão (Gn.17:1).
ABRAHÃO – sopro de Deus em Abrão. A vida de Deus está no nome. Gl.3:13. Nos povos bíblicos há significado para tudo. Gn.17:5 – Sarai não, SARAH! Eles já têm a imagem, agora confessam e a evocam.
Deus mudou de nome? Até aqui Ele é conhecido como Senhor Deus. Agora será conhecido como o Deus de Abrahão! E mais tarde também de Isaque e de Jacó. O nome de Deus inclui todos os aliançados com Ele!
Agora tudo o que é de Abrahão e Sarah é de Deus, e tudo o que é de Deus é de Abrahão e Sarah. Sl.115:16 - Agora Deus pode intervir na terra. Agora eu sou filho de Deus porque Jesus se tornou filho do homem. Deus desce ao nível do homem para se encontrar com ele. Isso é maravilhoso!
Gn.14 – refeição memorial – “Eu Sou o teu escudo.”
Gn.15 – caminhar.
Gn.17:6, 7 – aliança perpétua
Depois de Jesus, Abraão é a figura mais destacada na Bíblia: o pai dos judeus, o pai dos árabes, o pai dos cristãos, o pai da fé. O paraíso é chamado de ‘o seio de Abraão’. Ele foi humano e falho, mas creu e obedeceu – este é o diferencial. Abraão não tinha base bíblica, mas são suas atitudes de coração que o fazem ser aceito. Aquele que tem aliança com Deus nunca se transforma em finado. Jesus é a ressurreição e a vida. Por isso não tema a morte, não louve os mortos, mas preocupe-se em seguir a vida, que é Jesus!
1a Ts.4:13-18 - É por causa da aliança com Deus que podemos ter essa esperança.
Gn.17:15, 16 – O descendente será gerado de um modo sobrenatural. Abraão com 99 anos e Sara com 89. Aqui precisamos de um milagre tão grande como um filho de uma virgem. Há uma semelhança.
Gn.17:17-19 – Isaque = riso – “E lhe chamarás riso.” A casa de Abraão virou riso. Nunca podemos olhar para as circunstâncias. Aquele que tem poder para criar o universo inteiro tem habilidade para cumprir suas promessas.
O tratamento de Deus com os negócios da terra depende de Seu parceiro de aliança. Gn.18:17 – Não posso fazer nada sem conversar com Abraão. Gn.19:22-29 – Deus tem na terra um homem de aliança. Deus está muito interessado em fazer uma aliança com você! Você tem vivido a aliança?
Por que Deus chamou Abraão? Deus viu nele um homem capaz de obedecê-lO. Deus sempre inicia e o homem responde. Deus não nos trata como robôs. O homem pode responder. Por que uns recebem mais de Deus? É porque responderam positivamente a Ele.
Abraão passou 25 anos crendo, baseado apenas no caráter de Deus e, aos 100 anos, recebeu um filho. O caráter de Deus é o que Deus quer passar para nós. Só isso! Integridade, nada mais! Integridade nos compromissos com Deus, na Igreja, com a família, na escola, no trabalho, com parceiros de aliança.
Abraão, Isaque, José, Paulo, Davi! Todos homens falhos, nascidos pecadores. Deus age dentro do espírito de legalidade. A Bíblia apresenta Satanás dia e noite diante de Deus nos acusando. Tem vezes que Deus não pode fazer nada porque nos posicionamos de forma a dar o direito ao inimigo de nos esbofetear. Satanás precisa conhecer o que está em nosso coração – essa é a prova. Com Deus , as responsabilidades que Ele vai dando no Seu Reino dependem da prova.
Qual a prova de Abraão? Gn.22:1, 2 – O homem está pronto para ouvir a Deus. “Toma o teu filho, o filho da promessa, a quem amas.” E agora? Por que Deus faz isso? Os parceiros de aliança perdem o seu direito exclusivo sobre o que é seu. Deus sempre nos levará a uma prova prática. Teria que ficar atestado diante de Deus, de Satanás, dos homens e dos anjos que tudo o que Deus quisesse de Abraão, Deus teria. A conversão é apenas uma porta de entrada para uma vida de aventura. A resposta positiva para Deus hoje me qualifica para a prova de amanhã. Os guerreiros são forjados no furor das batalhas. Cada nova fase despertará confiança.
Abraão estrangula sua alma e não chora. O filho não é dele, é de Deus. Sentimentalismo NÃO! Nada é meu! NADA! Você não saberá a extensão disso enquanto não passar por uma crise. Gn.22:3 – A Bíblia não registra nenhuma crise emocional de Abraão. Se ele tivesse chorado, a bíblia registraria, porque ela não esconde os pecados e falhas dos homens escolhidos. Abraão se relaciona com Deus a partir do Seu caráter.
Tem que haver transformação de caráter. Deus espera de você para que você possa esperar tudo dEle! Que as provas diárias só provem e confirmem o quanto você O ama. Seja assim em teu coração!
Cada dia que se aproxima é um novo desafio para aproveitar as oportunidades. Nada podemos fazer em relação ao passado, mas o nosso amanhã é construído hoje. Se você fracassou na aliança, Deus hoje te dá uma nova chance.
Como Abraão saiu-se na prova? Gn. 22:3 e 4 – Abraão mesmo vai oferecer o seu filho. Aquilo que Deus pede de Abraão, Ele mesmo terá de fazê-lo. Isso é legalidade na aliança. O que acontece com um, acontece com o outro.
Mesmo olhando para Isaque, Abraão tinha uma certeza:
- É deste meu filho que sairá a minha descendência. – Gn. 22:5 – Estou dizendo que vou voltar com Isaque. – Não é lógica, é fé!
Deus disse que a sua descendência seria através de Isaque. Deus não violaria a aliança. Deus teria que ressuscita-lo caso quisesse cumprir Sua própria palavra. – O que Ele vai fazer (ou como) não é da minha conta, mas Ele não falha. Farei o que Ele me pediu e Ele fará o que prometeu. - Apesar de não haver registrado nenhuma ressurreição, Abraão creu. Gn. 22:6 - Deus também teria um filho e o traria sobre o madeiro.
Abraão tinha mais de 100 anos e Isaque era um moço do campo, forte que poderia ter fugido, mas a fé, a instrução e a obediência de Abraão foram passados a ele, como Jesus voluntariamente se entregou por nós.
Deus proverá para Si mesmo um Cordeiro. – Abraão declara que Deus mesmo proverá um Cordeiro para a nossa salvação. Gn. 22:8-10 – Abraão levanta sua mão diante de Deus.
Gn. 22:11, 12 – Jesus em figura: o Anjo.
“- Passaste na prova. – Deus terá tudo o que quiser de Abraão. Aleluia! Satanás perdeu! Agora é um novo passo na aliança”.
Gn. 22:13 – Não confundam esse carneiro com o Cordeiro de Deus. Antes, não havia sangue humano derramado. Jesus não encontrou substituto. V.14
O Anjo do Senhor, que é a expressão de Jesus, aparece pela 2a vez. Vv.15-18 – Quem é essa semente? Jesus Cristo, que possuirá a porta de seus adversários, vencerá e se colocará na porta como Senhor. E, por causa disso, todas as famílias da terra seriam abençoadas. Se estamos aqui, é porque Abraão passou na prova.
Nada impediria Deus de trazer Sua semente à terra. O homem caiu, mas Deus já pôs Seu plano em andamento.
Gn. 22:8 – O Cordeiro de Deus – João 1:29 – Tudo aponta para Jesus. Abraão volta feliz para casa. Gn. 22:19. Cada promessa que Deus fez a Abraão, Ele repetiu a Isaque e a Jacó (Israel).
Gn. 24 - Deus deu Seu Filho, e mandou Seu Espírito para buscar a noiva para Jesus, assim como Abraão mandou Eliezer buscar uma noiva para Isaque.
Abraão creu:
1) Num nascimento sobrenatural. A palavra se faz carne e nasce Isaque. A palavra se faz carne e nasce Jesus! João 1:1 e 14.
2) Para oferecer o único filho. Deus também ofereceu o Seu. Todo o que crê é filho de Abraão e recebe a morte de Jesus.
3) Por três dias que Abraão estava morto e haveria de ressurgir. Jesus esteve morto por três dias.
4) Na ressurreição de Isaque. Jesus ressuscitou!
Mt. 2:13-16 – Satanás também tenta destruir o sacrifício antes da aliança.
Deus não deu um filho para Abraão para alegrá-lo, e sim para que se reproduzisse e formasse uma nação de homens e mulheres tementes a Deus. Deus mandou buscar uma noiva para Jesus! A descendência de Jesus é espiritual. A religião não transforma, mas sim o Espírito Santo. João 14:6; Ap.2:20. Não basta ter uma religião, Deus te chama para fazer uma aliança com Ele.
Quando Eliezer chegou na casa da noiva de Isaque, ela teve que tomar a decisão de deixar a casa de seus pais. Na aliança com Deus, teremos que deixar tudo para seguirmos em direção à terra da promessa. Deixar pai e mãe = deixar a herança pecaminosa e hábitos para que sua lealdade a Deus ultrapasse a sua lealdade a seus pais e a qualquer outro. Isso implica numa devoção suprema.
Você tem vivido a aliança? Até que ponto você está sendo fiel a aliança? Deus quer fazer uma nova aliança contigo! Assim como Rebeca teve que tomar uma decisão, você terá que escolher. – Ap.3:20 – “Tua vida será Minha, Minha vida será tua”.

1.1. PALAVRAS:

Rm. 9:4, 5 – Ao povo de Israel pertencem as alianças. A aliança abraâmica abrange fisicamente os judeus e espiritualmente os gentios. 1a Cr. 16:15-17.
Aliança a Abraão.
Juramento a Isaque.
Confirmação a Jacó. – Aliança perpétua com Israel. Êx. 2:24 – Deus de Abraão, Isaque e Jacó.

Promessas:
· Bênçãos pessoais: Gn. 12:2 – bênção repetida a Isaque, a Jacó e Israel.
a) Gn. 14:19, 20: de Melquisedeque. Se você está em Cristo, você será abençoado!
b) Gn. 13:2: Não existe ninguém mais rico do que Deus. Prosperidade material é ter o suficiente para viver. Gn. 24:1 e 35; Ef. 1:3.
c) Bem estar físico – ter um filho aos 100 anos! Sara morreu, ele se casou de novo e teve mais filhos. Rm. 4:17. Se Deus vivifica quem já morreu, imagine o que Ele faz com quem está vivo! Rm. 4:18-21.

· Bênçãos para outros: Gn. 12:2 – Não é ‘eu quero ser abençoado’, mas sim ‘eu quero ser uma bênção’.
a) Para sua família – Gn. 18:19 – que cada pai não perca um só de seus filhos, mas tenha uma herança espiritual para abençoar todas as gerações.
b) Benevolência para com Ló – Abraão intercede.
c) Bênção para a cura de um gentio (Abimeleque) – Gn. 20:17

· Bênção por outros: Gn. 12:3 – Os que temem ao Senhor serão louvados.

· Bênção messiânica: Gn. 22:17-18 – “A tua semente possuirá a porta do teu adversário”.– Gl. 3:8 – Deus, em Abraão, anunciou o evangelho. Gl. 3:16, 29. A bênção de Abraão é minha! A bíblia toda é para mim. Não vou ficar SÓ no Novo Testamento. Pela semente espiritual entrei na linhagem de Abraão. Mt. 1:1 – Eu quero ser uma bênção para as futuras gerações. Eu quero passar por esta terra deixando uma marca, não para mim, mas para o nome do meu Deus! Lembre-se que até o paraíso é chamado de ‘O seio de Abraão’.
a) Bênção de um grande nome: Gn. 17:5 – Temos um novo nome: Filhos de Deus! Não somos abençoados pelo nome que temos, mas pelo que Deus representa para mim.
b) Gn. 12:2; Gl. 3:29 – Bênção de uma semente multiplicada: Há muitos textos sobre Abraão, Isaque e Ismael (povos árabes), Jacó e Esaú, José e seus 11 irmãos mais os filhos das outras esposas e concubinas de Abraão. É preciso ser muito burro e estúpido para não crer na Bíblia, porque homem nenhum poderia escrever sozinho esse livro que inteirinho segue a mesma linha do plano redentor de Deus.
c) Bênção da terra (prometida): Dt. 32:8 – Deus fez um mapa mundi, e no coração (centro) dele pôs Israel. At.17:26. Israel seria o canal para anunciar às nações ao seu redor a salvação de Deus. Para Israel Deus instrui e fala diretamente, para que todos os povos buscassem ao Senhor. Gn. 12:2; 13:14-18; Rm. 4:13 – Cumprimento: Pátria Celestial. Deus sempre parte do que se vê para aquilo que não se vê. Hb. 11:8. Os da fé são de Abraão. Na obediência de Abraão, na fé de Abraão. Vv.9-16
d) Vitória sobre os inimigos: Gn. 22:17; Mt. 16.
e) Bênção de reis (descendentes): acima de todos, vem o Rei dos reis. A Igreja é a semente espiritual. Ap.1:6; 5:9-14 – Quem reina é Rei! Nação de reis! Aleluia! De repente, milhões de reis.
f) Bênção do relacionamento divino: “O Deus, em cuja presença estou”. Abraão, amigo de Deus. Aprouve a Deus chamar o lugar da sua presença de ‘o seio de Abraão’. “Aquele que se une ao Senhor é um só espírito com Ele.” – 1a Co.6:17; Ap.21:3; Hb.6:13 – E Deus mesmo estará com eles. – 1a Pd.2:9, 10 – As bênçãos de Abraão são minhas! Quando Deus chamou a Abraão, Ele olhou para Jesus!

· Maldição: Gn.12:3 – é a única maldição e acaba sendo uma bênção. Balaão foi contratado para amaldiçoar o povo de Israel. Nm.24:9; 23:8.

* Termos: fé e obediência – Gn.15:6; Rm.4:3; Sl.106:31; Gl.3:6.

Não há aliança sem fé. Hb.11:6. A fé de Abraão foi provada por sua inquestionável obediência. Não se questiona Deus. Não se discute com Deus. A sua obediência foi sustentada por sua atitude de fé. Gn.28:12; Hb.11:8 – Fé e obediência.
Não é quem diz: ‘Senhor, Senhor.’ Que será salvo, mas aquele que obedece! Cf. Mt.7:15-24; At.16:31. – Não se questiona a palavra de Deus. O caminho da obediência é mais barato. Desobedecer custa caro! Não teime em ungir quem Deus não escolheu. Quantas pessoas teimam em oferecer a Deus o que Ele mandou destruir. OBEDIÊNCIA!
Você pode não gostar de quem Deus ungiu, mas a palavra deste indivíduo tem poder. Poucas foram as palavras que Deus falou em voz alta. O resto foi para homens ungidos. Deus não mudou de método, por isso nunca confie na sua carne.
A luz nos torna duplamente culpados quando não andamos de acordo com ela. Cf. 1a Sm.6:1-9 e 2a Sm.6:1-8 – Os filisteus não morreram ao encostarem na arca. Davi gostou da idéia dos filisteus e fez um carro para ela ser carregada. Deus havia ordenado que só os levitas deviam carregar a arca, e nos ombros. Os bois tropeçaram e a arca ia caindo, e quando Uzá tentou segura-la, morreu fulminado. Israel sabia, os filisteus não.

* Juramento: Gn.22:16-18; Hb.6:13-18 – Aliança que não pode ser revogada. Rm.11:29.

* Livro: Gênesis.

14.2. SANGUE:

Sacrifícios progressivos – Gn.14, 15, 22.
Mediador: Melquisedeque e Abraão.
Santuário: Gn.12, 13, 26 etc. – Um construtor de altares é quem tem consciência de Deus.

14.3. SELO:

Circuncisão – At.7:8; Rm.4:11; Gn.17:11.
Administração do rito:
a) Corte da carne;
b) Invocação do nome da criança;
c) No oitavo dia.
Significado: evidência exterior de uma expressão interior.
Importância: Êx.2:23-25 – Moisés estava sendo chamado nas bases da aliança abraâmica. Ele falhou em levar sua família não circuncisa. Era tão importante que nenhum israelita ou estrangeiro sem ela, não poderia participar da Páscoa.
Por que o órgão reprodutor? Gl. 3:15 – Foi posta no órgão reprodutor masculino mostrando que esta aliança culminaria com uma descendência distante, a Abraão e ao seu descendente. É um memorial perpétuo para toda a sua descendência, uma herança que passa de geração em geração: Abraão, Isaque, Jacó, José, Judá, até Davi, profetas – Jesus!
Cumprimento ritual: a nova aliança aplica internamente. Dt.10:16; 30:6 – O selo da circuncisão: Gn. 17:9-14 – A circuncisão traz o sinal da aliança. Quando Jesus foi circuncidado chegou a semente, e já não é mais necessário o sinal físico. O compromisso do selo físico é a circuncisão do coração. Rm. 2:28, 29.
a) Lc.2:21 – cumprido em Jesus ao 8o dia;
b) No seu batismo – Lc.3:21-23:
1) Quando Ele vai para a água – morte;
2) Quando Ele sai da água – ressurreição;
3) Sua Glorificação – quando Ele se torna o Cristo, o Ungido – Cl.2:11-13.
Cumprimento no cristão: Batismo envolve sepultura. O batismo é um rito importante. Os símbolos falam! A circuncisão é retratada no batismo:
1) Quando entro na água – morro;
2) Quando saio da água – ressuscito;
3) Recebo um novo nome.
Rm.6:1-4; Cl.2:11-13 – Que corte vem em nós? O corte da vida carnal – novidade de vida. Ef.2:11-13; Rm.2:24-29. O exterior tem que ser um sinal da obediência interior. Deus, nos ritos, sempre aponta às realidades espirituais. Rm.4:8-12. A bênção não vem só para o que tem o selo na carne, mas para o que tem o selo no espírito. Se você anda nas pisadas da fé de Abraão, você é circunciso!

0 comentários:

Liberdade de Expressão


É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se:
“é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença"(inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da"argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.